terça-feira, 2 de junho de 2009

A festa

Nosso primeiro continho! Pra começar em grande estilo.

A FESTA

Acabara de acordar, era tarde de sábado, o dia anterior tinha sido cansativo. O dia lá fora estava muito convidativo, sol forte, sem nuvens no céu e um clima de certa euforia e êxtase pairava no ar. Estava almoçando quando meu amigo Rafael liga convidando para uma festa em sua casa à noite. Já era de noitinha quando tomei um belo banho, me arrumei me perfumei e fui ao mercado comprar bebida, comprei algumas cervejas e uma vodka para esquentar, já que fazia muito frio naquela noite. Chegando lá já senti um clima de bom astral, todos bebendo, conversando, rindo, alguns já dançando e outros jogando cartas. Muita bebida e mulher bonita me faziam sentir que aquela noite seria proveitosa. Já procurei me enturmar, peguei uma cerveja e sentei na roda de conversa, entre uma golada e outra dava leves olhadas para uma mulher linda que chamarei aqui de Afrodite. Ela é alta, de pele clara, seios médios e com coxas torneadas. Já comecei olhando aquele corpo sensual e que aguçava meus sentidos, me fazendo imaginar situações com ela. As horas foram passando e a noite esquentando, muitos já bêbados começavam a cambalear entre um passo e outro. Alguns se mantiveram dançando, de forma bastante sensual por sinal, o que me fez fixar o olhar na dança. Dois amigos e uma amiga dançavam juntos, volta e meia se esfregavam com ar de sensualidade, em outros momentos se acariciavam. Afrodite estava sentada perto, com outras pessoas em sua volta, mas meu olhar não se distanciava dela, percebi que ela retribuía de alguma forma, em vários momentos a peguei olhando para mim enquanto eu fingia estar prestando atenção em outra coisa.
Já era madrugada, já meio tonto devido aos efeitos do álcool já não fazia meu olhar enganar mais. Afrodite já estava sentada sozinha em um canto enquanto dois amigos dançavam loucamente. A casa já estava vazia, muitos estavam dormindo, éramos os únicos acordados naquele momento. Foi quando me aproximei de Afrodite e comecei a conversar. Percebi que ela também se encontrava um pouco tonta por causa da bebida, o que me fez sentir mais seguro e confiante. Meu olhar hora se dirigia a seus olhos, hora para o decote, que mostrava belos seios, de aparência macia e suave. Não agüentei e elogiei sua beleza, na hora ela agradeceu e retribuiu dizendo que eu também era bastante atraente. Aquilo foi o sinal verde dizendo que eu poderia ir adiante. Foi quando tasquei um beijo nela, ela retribuiu de tal forma que ficamos grudados nos beijando por vários minutos. Os dois amigos que estavam dançando eram Rafael e Bárbara, ambos começaram a espionar o que eu e Afrodite estávamos fazendo. Aquilo me deixou com certo tesão. Comecei a deslizar minha mão suavemente pelos cabelos de Afrodite, sua boca suave e macia me deixaram louco de tesão. Meu membro já visivelmente duro não escondia o que eu realmente queria naquele momento. Mordi suavemente a orelha e senti-a arrepiando, desci mais e dei uma mordidinha na nuca tirando um gemido de prazer dela. Ela começou a acariciar meu pinto enquanto eu passava a mão nos peitos dela, eram perfeitos, dava para apertar com vontade, estavam duros de tesão, o que me excitou mais ainda. Não agüentei e cai de boca neles. Naquele momento Rafael havia ido à cozinha e não voltara o que me fez acreditar que havia morgado e foi dormir. Bárbara estava dançando sozinha, e entre um passo e outro olhava eu e Afrodite em momentos de intimidade bastante quente.
Eu já tinha tirado os peitos de Afrodite para fora e estava chupando-os com volúpia, entre uma mordida e outra tirava gemidos de delírio dela. Ela começou a apertar meu pinto mais forte por cima da calça, como se quisesse arrancá-lo a força. Seus seios já duros e visivelmente à mostra despertaram mais ainda a curiosidade de Bárbara que sentou em nossa frente e começou a nos olhar. Bárbara é uma morena bastante sensual, pele bronzeada, seios pequenos e bumbum arrebitado. Seu olhar de curiosidade misturado com tesão já a fazia interessar no que a gente estava fazendo. Peguei Afrodite no colo e botei em cima de mim onde deu para chupar seus peitos com mais facilidade, ela gemia já alto, o medo de acordar alguém já não existia, o clima de êxtase estava tão intenso que pouco importava o que estava acontecendo à nossa volta. Tirei a blusa de Afrodite, assim como o soutien, deixando seus peitos totalmente expostos. Ela não agüentou e tirou minha calça, meu pinto duríssimo dentro da cueca dava um volume de tal forma que Bárbara se espantou e não tirou os olhos dele. Percebi que Bárbara começava a passar a mão por debaixo da saia se masturbando, ela olhava com cara de safada como quem quisesse um convite para participar. Levantei Afrodite e tirei sua calça de forma selvagem, seu belo corpo já não escondia o tesão dentro dele. Sua calcinha estava visivelmente molhada, encharcada de tesão, chegou até a molhar a calça jeans que usava. Quando Bárbara viu aquilo não agüentou e veio correndo se unir a nós dois, ela já se aproximou tirando a blusa e a saia, deixando à mostra seios pequenos porém durinhos e bonitos, e um corpo muito sensual e excitante. Sua calcinha já se encontrava super molhada, visto que estávamos dando um show à parte para ela.
As duas se entreolharam e com uma volúpia enorme se beijaram loucamente na minha frente, se beijavam de forma ardente, suas línguas se entrelaçavam como se quisessem unir-se. Aquilo foi o estopim do meu tesão, fui pra cima e me uni a elas beijando-as. Era uma loucura, enquanto eu beijava uma, a outra chupava os peitos da outra e vice-versa. Naquele momento nós três estávamos ligados de tal forma que só o gozo poderia parar aquele momento de loucura misturado com prazer. Depois de minutos nos beijando as duas pararam e olharam para mim com cara de safadas. Logo em seguida olharam para meu pau preso à cueca explodindo de tesão. As duas sem falar uma palavra parece que combinaram e tiraram minha cueca em um movimento só, deixando meu cacete totalmente duro e molhado de tesão pular para fora, os 17cm pularam de tal forma que quase acerta a cara das duas. Começaram a chupá-lo deliciosamente, nunca havia visto tamanha desenvoltura, as duas faziam movimentos combinados, hora a cabeça, hora as bolas, hora o corpo do pinto, aquilo me deixou louco, me fez gemer alto. As duas brigavam para chupar meu cacete, usavam de todas as artimanhas para me agradar, Afrodite e Bárbara ficavam competindo para ver quem conseguia enfiar mais dentro da garganta, mesmo sem elas conseguirem, só pelo fato de tentarem me deixou quase com vontade de gozar. Mas aquele não era o momento de gozar, muita coisa ainda estava por vir. Depois de vários minutos abocanhando meu pau, chupando com vontade as duas pararam e pediram para eu beijá-las. Fiz como mandaram e beijei desesperadamente enquanto uma delas (o tesão era tanto que não percebi quem era) batia uma deliciosa punheta para mim. Enquanto isso eu descia a mão pelas xoxotas molhadas das duas, além de molhadas estavam quentes, parecia que estavam pegando fogo de tanto tesão. Não agüentei e puxei a calcinha das duas para baixo, o tesão era tanto que escorria pelas coxas, chegava a escorregar de tão molhadas que estavam. Foi quando puxei Bárbara e mandei chupar Afrodite, ela não pensou duas vezes e começou a chupar ela toda, fazia movimentos suaves e circulares com a língua, sugando todo aquele tesão que escorria de dentro daquela buceta deliciosa. Enquanto uma chupava a outra aproveitei e cai de boca na xoxota de Bárbara. Naquele momento os três gemiam de prazer, Afrodite tremia de prazer e gemia intensamente como quem estivessem prazer intenso. Comecei a enfiar a língua na xoxota deliciosa de Bárbara, sua buceta melecada de tesão facilitava a entrada de meus dedinhos dentro dela, era delicioso sentir aquele xota quente engolindo meus dedos. Ela gemia como uma safada, pedindo mais dedos e pedindo pica. Afrodite pediu para parar, foi quando ela empurrou a Bárbara para baixo e começou a chupar a xoxota dela retribuindo o banho de língua que havia tomado. Afrodite me puxou pelo pau e colocou na entradinha da buceta de Bárbara, ela ficou brincando com a cabeça do meu pau como se fosse entrar, mas não entrava, ficava nesse jogo só para excitar mais Bárbara, esta última já pedia rola, queria que enfiasse com tudo, Afrodite então permitiu e em uma estocada só enfiei tudo, dando um longo gemido de prazer intenso sentindo toda aquela xoxota quente engolindo meu cacete inteiro. Continuei nos movimentos, enquanto eu penetrava e tirava suspiros profundos de Bárbara, Afrodite continuava no oral. Em vários momentos senti a língua de Afrodite encostando em meu cacete todo melecado da buceta de Bárbara. Comecei a estocar mais forte, Bárbara pediu então para ficar por cima, a peguei pelo braço e fiz sentar gostoso no meu pau. Ela rebolava feito uma cadela, sentava rápido, como se quisesse chegar ao ponto máximo logo. Não demorou muito e Bárbara começou a tremer, a suspirar e a perder o controle dos movimentos, sua buceta se contraia de tal forma que meu pau ardia dentro dela, seu gozo foi tão intenso que precisou de alguns instantes para se recuperar. Ela saiu de cima de mim e puxou a Afrodite para cima do meu cacete, que estava doido para gozar já. Afrodite deitou e pediu para que eu fosse por cima, enquanto isso Bárbara beijava sua boca e seus seios deliciosos. Comecei a enfiar com tudo, socando com força batendo minhas bolas em sua buceta. Ela gemia de tesão, pedia pica e mais pica, implorava que eu socasse tudo lá dentro. Bárbara começou a acariciar seu clitóris duríssimo enquanto eu enfiava tudo de forma rápida e firme. Ficamos nesse movimento por alguns minutos até que Afrodite começou a gozar, seu corpo tremia todo, suas pernas fechavam como se quisessem engolir meu cacete, suas contrações me fizeram querer gozar naquele instante, mas consegui me segurar. Afrodite ficou prendendo meu cacete dentro dela por alguns instantes até Bárbara tomar a iniciativa de começar a chupar meu cacete. Afrodite não ficou para trás e dividiu meu pau com ela. As duas chupavam freneticamente, enquanto chupavam batiam punheta e vice-versa. Meu corpo começou a se contrair de tesão, foi quando meu gozo veio de forma intensa e grosseira, foram jatos e jatos quente seguidos e sem parar. As duas brigavam para ver quem engolia mais porra que saia daquele cacete duro e latejante. As duas já estavam todas melecadas de porra quando desabei no chão. As duas ainda ficaram se beijando por um tempo, esfregando seus peitos melecados uns nos outros. Não deu cinco minutos e nós três caímos no sono de tanto cansaço. As duas ainda se encontrariam em outra oportunidade, mas essa outra história fica para outro dia... Beijos e Abraços meus queridos.

BICHO-PAU

8 comentários:

  1. O que é isso??? Quente, bem quente!!

    ADOREI!

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. uii's ... parabéns. E ja vos linkei ;)

    ResponderExcluir
  3. Uau...

    Muito bom... muito mesmo...


    Bjo grande!

    ResponderExcluir
  4. Bemmmmmm , tou bem hot , hot

    Parabéns !

    ResponderExcluir
  5. O beijo como principio de tudo...
    Excelente relato.

    Bjs de Lua Cheia

    ResponderExcluir
  6. Nossa, que bela história viu.
    Hoje também aconteceu uma comigo daquelas que perduram na memória por muito tempo...
    eita coisa boa.
    abraço!

    ResponderExcluir
  7. maravilha de realto ...
    esxitante ...
    Adoro estar om um casal ...
    desde que o cara se garanta para ambas, claro ..
    (risos!)
    Adorei o espaço ...

    ResponderExcluir
  8. Como fazer um delicioso sexo oral em uma mulher
    Para enlouquecer qualquer mulher


    Em primeiro lugar, é preciso saber três coisas básicas:


    1) mulher é bem diferente do homem, em alguns aspectos;
    2)toda mulher pensa que é única, especial e deve ser tratada dessa maneira;
    3)nunca vá direto ao ponto, a menos que ela te peça isso. Saiba que toda mulher quer ser valorizada em sua totalidade, e não apenas que seja vista pelo seu corpo ou uma única parte do seu corpo.


    Em segundo, analise a anatomia da vagina para conhecer melhor:




    Agora, preste bastante atenção no tom de voz que você utiliza ao seduzir a mulher. Elas gostam de tons graves, vozes firmes, mas suavemente ditas ao pé do seu pescoço e, por que não, diretamente no ouvido. De qualquer forma, você tem que se guiar sempre pelo entorno e nunca diretamente no órgão sexual. Ela vai precisar se esquentar e, se você quer um sexo oral saboroso, vai ter que seduzi-la com olhares, conversa, beijos, toques e abraços. Ela tem que sentir que é toda sua. Que você a merece, que você a envolve por completo, que ela está presa em seus braços!!!


    Siga elogiando-a, enquanto vai beijando o pescoço, a bochecha, os lábios dela...
    Desça até os seios, beijando-os em torno deles para, só depois, chegar às maminhas. Não vá direto ao ponto! Beije antes ao redor, não esquecendo de tocá-la em outras partes, também, como a bunda e as coxas!Vá lambendo os biquinhos, com mordidinhas beem leves. Vá lambendo com gentileza, apreciando cada poro.
    Lembre-se de acariciá-la, alternando toques suaves com pegadas fortes.
    Continue seu sexo oral.
    Vá beijando-a pelo abdômen, passe os lábios e a língua em suas virilhas, mordisque-as.
    Chegue enfim ao poço dos desejos.
    Passe os lábios entreabertos ao redor de toda a bucetinha, deixando o nariz roçar na parte mais interna.
    Faça "SIM" com a cabeça, enquanto ela sente o tesão de sua boca indo e voltando, para baixo e para cima.

    Solte a língua , só a pontinha, em volta da buceta.
    Lamba o períneo, os grandes e os pequenos lábios. Ela vai ficar mais e mais ofegante.
    Enfie a língua lá dentro, puxe e tire várias vezes. Deixe a língua dura, use ela como um pau, enfiando e tirando, tirando e enfiando.
    Visite CADA PARTE que você estudou da anatomia dela, na foto acima.
    De vez em quando, retire a língua, não fique trepado na buceta o tempo todo, não. Lembra de tocá-la, de passar o dedo em volta dela...
    Suba até o clitóris, estique a bucetinha toda, gentilmente, dando cupadinhas de leve. Permaneça lambendo o clitóris, ora com força, com toda a língua, ora só com a pontinha, de leve...
    Agora, dê AQUELA chupada, engolindo o gozinho dela, sinta o quanto ela estava molhada...É igual quando você sente escorrer aquele caldinho de uma fruta doce e você o apara antes de cair, com a língua! Rode a língua dentro da bucetinha dela.
    Ponha o seu pau dentro da boca dela. Ou então, coloque o dedo para ela ter algo pra chupar também. Mande ela ficar de quatro, abrindo bem as pernas, e botando a bucetinha aberta para cima. Vá lá e lamba naquela posição. Do clitóris até o períneo. Ela vai gemer.



    Dê tapinhas na bundinha dela.
    Peça para ela sentar em cima da sua cara, para ela rebolar devagarinho, esfregando a babinha dela em sua boca, que pode ficar fechada.
    Tome muito cuidado com os dentes e com a barba, para não irritar a pele, que é muito sensível!
    Deite-a de barriga para cima.
    Enfie um ou dois dedos, enquanto chupa o clitóris dela, com os dedinhos em forma de concha, voltados para cima, onde fica o ponto G. Roce, esfregue com tesão, sabendo que está possuindo a mulher por inteiro, que ela está realizando um lindo sonho...
    você pode brincar do mesmo jeito, passando chocolate nela, doce de leite, vinho ou qualquer outro petisco que vocês mais apreciem.
    Deixe-a gozar na sua boca, tremer, gemer de tesão. Depois de tudo, pode meter o pau e gozar nela. U-huuu
    Aí, sim, você teve um sexo oral de verdade, meu amigo!!!
    gostou? contate-me em vai.carlinho@gmail.com

    ResponderExcluir